Alunos surpreendem com projetos inovadores no Steam Fair 2024

As concepções criativas e arrojadas dos estudantes da EDF foram conferidas de perto por seus familiares

No Steam Fair, os estudantes do Ensino Fundamental e Médio, apresentaram os seus projetos, criativos e inovadores, com experimentos científicos, idealizações de engenharia e tecnologia, criações artísticas e matemáticas. O evento aconteceu no dia 25 de maio, na Unidade I da Escola do Futuro – na Rua Dr. Francisco Pati, 40, Cidade São Francisco, em São Paulo -, e recebeu familiares dos alunos, que puderam conferir de perto as suas idealizações e conhecimentos.
 A abreviação de STEAM significa Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática. Por isso, no evento educacional os estudantes têm a oportunidade de compartilhar suas experiências construídas através da aprendizagem prática, a criatividade, o pensamento crítico e a colaboração entre os participantes.

Maquetes Urbanas e Rurais
 Na feira de experimentos, no Programa Nacional, os alunos do 3º ano criaram maquetes que representam municípios fictícios, inspirados nos lugares onde vivem e circulam. No projeto eles aplicaram o conhecimento adquirido com o estudo dos conteúdos de representação da zona urbana, bem como da zona rural. Cada maquete exposta refletiu a visão e a interpretação de cada aluno sobre essas organizações, mostrando diferentes elementos como: residências, escolas, praças, comércios, ruas, e como elas se interconectam para formar um bairro funcional e acolhedor. Através deste projeto, eles puderam desenvolver suas habilidades de planejamento, construção e representação espacial, além de fomentar um entendimento mais profundo sobre a organização de diferentes espaços.

Trabalhando de forma interdisciplinar, a disciplina de Artes desenvolveu a concepção dos prédios, onde cada aluno individualmente demonstrou sua estética. Eles foram inspirados pelos estudos da variedade de moradias, os diferentes materiais utilizados em sua construção e o significado de lar. Essa representação está inserida em uma maquete que retrata um bairro fictício, onde se destaca uma árvore imponente abrigando uma casa na árvore, tema que os alunos estão explorando em Science.

Na disciplina de Science, do programa Internacional, os alunos terceiranistas estudaram os principais passos do “Engineering Design Process”, uma metodologia que utiliza o conhecimento técnico da engenharia para desenvolver produtos, serviços e soluções inovadoras para a sociedade. O segundo tópico abordado no projeto são as “Physical Properties”, que explora as diferentes características materiais que permitem identificar e diferenciar corpos materiais. Eles investigaram propriedades de materiais como madeira, plástico, borracha, tecido e metal, e analisaram como essas propriedades podem ser aplicadas no projeto “The Ultimate Treehouse” para escolher os materiais mais adequados para suas maquetes.

Munidos desses conhecimentos, os estudantes iniciaram o projeto “The Ultimate Treehouse”, que buscou definir e desenvolver uma maquete que representasse a casa na árvore dos sonhos. Através de entrevistas com os familiares e pesquisas online, eles levantaram ideias e utilizaram o booklet “My Ultimate Treehouse”, que continha atividades que ajudavam os alunos a estruturar suas decisões e concretizar suas pesquisas.

Movimento e animação
 Já os alunos do 4º ano, representaram o movimento através da disciplina internacional de Art, que é um recurso muito utilizado por artistas em suas obras, para estimular a fantasia.  Eles demonstraram o trabalho, desenvolvido desde o início do ano, com o taumatrópio, um brinquedo para crianças e adultos que cria a ilusão de movimento. Depois, evoluíram para o fenacistoscópio e o zootrópio. Com isso, deram início à história do cinema e começaram a criar os enredos e a dar vida ao personagem principal.  Na experiência trabalhada interdisciplinarmente com Science, também foram abordados a “Engineering Design Process” e “Computational Thinking”, visando dar continuidade e estrutura para o projeto da turma.

Através da disciplina de Art, os alunos do 5º ano apresentaram esculturas em movimentos, embasadas no artista Alexander Calder e seus móbiles, esculturas em movimento. Eles deram uma nova cara aos móbiles, adotando uma abordagem mais prática, focando na participação ativa dos alunos, na colaboração e na resolução de problemas reais.

As esculturas em que o movimento não é gerado pelo ambiente, mas sim por uma energia imposta, foi desenvolvido interdisciplinarmente com Science. Na matéria, os alunos estudaram os principais passos do método de planejamento em engenharia e design, conhecido em inglês como “Engineering Design Process”. Trata-se de uma série de etapas criativas e inovadoras que recorrem ao conhecimento técnico da engenharia para obter o suporte necessário ao desenvolvimento de um universo de produtos, serviços e benefícios voltados à sociedade, em busca da solução de necessidades. Esta metodologia separa e define muito bem todos os estágios de desenvolvimento de uma solução. 
Outro tópico abordado em Science, pelo 5º ano, foi o conceito de força e movimento, onde os alunos puderam compreender as três leis de Newton, que descrevem a dinâmica do movimento dos corpos com base em conceitos físicos como inércia, força, aceleração e pares de ação e reação. Munidos desses conhecimentos específicos, foi proposto aos alunos a execução e criação de uma caixa autômata de papelão (Automata Box – kinetic toy Project), que são um tipo de escultura que envolve força e mecânica e é feita de materiais simples, permitindo dar vida a histórias.

Experimentos variados
Os alunos do 6º ano desenvolveram projetos para o Steam  Fair que foram feitos durante a aula de matemática. Eles usaram makey-makey, impressão 3D, micro bits e um quadro para exibir suas descobertas e também construíram modelos das máquinas utilizadas na produção do chocolate e alguns estudantes conseguiram imitar os movimentos da máquina.  

O aquecimento global foi ressaltado pelo 7º ano, que falou sobre a emissão de gases poluentes na atmosfera ser o principal fator causador e agravante do aumento da temperatura global. Os alunos fizeram um levantamento de todo o histórico – desde o advento da Primeira Revolução Industrial na Inglaterra (século XIX) -, sobre a interferência humana que culminou no desarranjo do fenômeno natural promotor da vida em nosso planeta, o efeito estufa.  A exposição dos resultados de suas produções contou com uma sequência para o acompanhamento e compreensão do distúrbio atmosférico, desde a formação do efeito estufa, o impacto da queima de combustíveis fósseis, as evidentes consequências do excesso de temperatura atmosférica e abordou também quais seriam as soluções e ações tomadas para amenizar e/ou eliminar as causas das alterações.

A Importância da Pesquisa Bibliográfica Segura na Internet foi o tema dos estudantes do 8º ano. Diante das facilidades destas pesquisas, os alunos aprenderam a distinguir fontes seguras de informações de fontes duvidosas ou falsas. Para colocar isso em prática as turmas levantaram dados de cada região e estado do país (pertinente aos respectivos grupos) para trabalhar em cima de um determinado tema, sendo o 8º A, o Índice de Vacinação no Brasil em 20 anos; e 8º B, os índices IDH e Gini. No STEAM Fair, cada grupo realizou uma apresentação em inglês e português, em duplas, sobre o projeto desenvolvido, tendo como conclusão uma campanha para incentivar as vacinações bem como ações que poderiam ser realizadas visando uma melhoria do IDH e do Gini no Brasil.

Já o 9º ano apresentou várias experiências: a primeira, demonstrou a determinação da velocidade da luz com a adição de um chocolate no forno de microondas sem o prato giratório; a segunda, trabalhou com a percepção das cores dos objetos em função da luz incidente; a terceira abordou o tema a Lei da Conservação das Massas (Lavoisier), inspirados no evento que tornou a Química uma ciência;  a quarta evidenciou os fatores que influenciam a velocidade das reações químicas com comprimidos efervescentes para comprovar o efeito da temperatura e da superfície de contato;  e a quinta sobre como a ciência no combate às fake news.

Matemática e física
 Na disciplina de física, os alunos do 1º ano do Ensino Fundamental trabalharam com construção e calibração de um dinamômetro e determinação experimental da Lei de Hooke. Na concepção eles tiveram a oportunidade de diferenciar Peso de Massa, assim como demonstrar através de um experimento simples a relação entre a elongação de um elemento elástico e a força nele aplicada. Os estudantes também fizeram duas demonstrações com o tema Forças e Interações: na primeira apresentando como procede a somatória de vetores usando um painel de forças; e na segunda mostraram uma montagem com vistas a obter o equilíbrio na estática do corpo extenso.
 Em Matemática, os primeiranistas trabalharam com as constantes matemáticas e físicas e o número PI (π).  Através de uma demonstração simples os alunos mostraram a relação entre o raio de um elemento circular e seu comprimento. Além disso, eles desenvolveram a abordagem sobre o volume de sólidos geométricos diversos, onde puderam expor como se calcula o volume de sólidos geométricos simples e comprovar os valores e fórmulas utilizadas.

O objetivo das experiências com o número π, pela disciplina de matemática, foi de apresentar a relevância de suas aplicações no cotidiano, explorando, analisando e exemplificando com os acontecimentos diários. Eles demonstraram três experiências: na 1º, mostraram na prática sua obtenção utilizando papel, barbante e instrumentos de medidas (régua e compasso); na 2º, comprovaram a área lateral do cilindro na prática comparando com a fórmula matemática, utilizando cilindros de tamanhos diversos, papel, fita crepe e régua; e na 3º, evidenciaram a prática do volume de cilindros diversos em comparação com a fórmula matemática, utilizando régua, fita crepe e água. Os visitantes tiveram a oportunidade de interagirem com cada uma das experiências.

Com o tema Pegada Energética, o 2º ano evidenciou como se calcula a parcela de consumo de energia de uma residência por pessoa. Para tanto, elaboraram uma planilha onde o usuário insere os dados dos seus equipamentos e eletrodomésticos, seu tempo de uso individual e a pura o total e kWh. Eles também demonstraram os princípios da blindagem eletrostática, através de um experimento simples, inspirado na Gaiola de Faraday, com uma caixa revestida de papel alumínio. 
Os segundanistas também expuseram os Processos de Eletrização mais comuns, utilizando um eletroscópio de ponteiro e materiais diversos. No experimento do Gerador de Van der Graaff  os alunos demonstraram o processo de eletrização  e acumulação de cargas em uma esfera de alumínio pelos processos de atrito e indução.  Já o 3º ano demonstraram Forças e Interações no cálculo do coeficiente de atrito, utilizando um plano inclinado e procedendo a decomposição de forças.

O evento foi um sucesso e contou com a interação de todos os visitantes que ficaram impressionados com a criatividade e conhecimentos dos alunos da Escola do Futuro. Mais do que só uma exposição, cada temática abordada faz parte do conteúdo educacional de cada série, que terá continuidade até o final do segundo semestre! O Steam Fair ilustra muito bem uma frase dita por Albert Einstein “A criatividade é a inteligência se divertindo”, pois nada melhor que aprender experimentando!

Posts Recentes

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Procurando Vagas de Emprego? Acesse o Link Abaixo:

Para Agendar Uma Visita e Conhecer a Escola do Futuro Clique no Link Abaixo:

Acreditação Internacional Cognia
Play Video
Play Video
Play Video
Play Video
Play Video